Habilidade cognitiva

Memória: como está a sua?

A memória é uma de nossa principais funções cognitivas e pode ser definida como a habilidade de armazenar informações e conhecimentos sobre o mundo e sobre nós mesmos. Por estar sujeita à interferência de várias funções mentais, a memória torna-se variável na mesma pessoa, de acordo com o tipo e relevância da informação e do contexto. São as memórias pessoais que constroem a nossa personalidade (CARVALHO et. al, 2012).

Você sabia que possuímos mais de um tipo de memória? A divisão em memórias varia de acordo com cada teórico, mas de forma didática podemos dividi-la em: memória de curto prazo (a que é necessária para um determinado momento, como guardar um número de telefone novo e anotá-lo em seguida, ou na leitura onde é preciso guardar por alguns segundos uma frase para que a próxima tenha sentido). E memória de longo prazo (saber quem é, sua origem, fatos sobre a própria vida; atos automáticos como saber andar de bicicleta, dirigir o carro, nadar; recordar quando precisa realizar determinadas ações e atividades).

Esquecer onde deixou as chaves do carro ou da casa e deixar de dar algum recado são queixas comuns que, muitas vezes, estão associadas à atenção diminuída por preocupações, noites mal dormidas e estresse. É muito importante observar quando esse esquecimento se torna mais frequente, piora com o tempo ou é muito relatado pelos familiares, principalmente do idoso. Procure ajuda profissional para que uma avaliação mais específica possa ser realizada.

Cuidar da memória é uma forma de manter a saúde mental, sua história de vida, personalidade e sua essência. Portanto, o que você tem feito para preservar a memória?

Citação: CARVALHO, A.F.T; PEIXOTO, E.R.S. Memória na prática da terapia ocupacional e da fonoaudiologia. Rio de Janeiro: Editora Rubio, 2012.